Fitas de LED

Como comprar

Semana passada vimos um pouco mais sobre LEDs, suas principais características e porque podemos usar e abusar deles! Mas nós guardamos para depois o queridinho nº 1 dessa tecnologia, e montamos um post especial para esclarecer as suas principais dúvidas e não deixar nenhum detalhe de fora na hora de comprar sua fita de LED.

As fitas de LED reformularam tudo o que se entendia por iluminação, e continuam revolucionando o mercado. O motivo de tanta inovação se dá por conta da possibilidade de trabalhar a luz em dimensões menores e de forma flexível. Seu tamanho permite aplicações muito específicas (ex: marcenarias), intituladas de iluminação de efeito ou decorativa; e não tão específicas assim, como por exemplo em substituição das lâmpadas fluorescentes em sancas de gesso, a chamada iluminação indireta.

Sala de estar com estante iluminada por fitas de LED

Sala de estar com estante iluminada por fitas de LED

Onde?

Se sua dúvida for onde instalar essas belezinhas, saiba que as possibilidades são imensas.

  • Ambientes residenciais: sancas, rasgos, cortineiros, prateleiras, nichos, estantes, painéis, espelhos, armários altos e dentro dos armários, bancadas, cabeceiras, etc.
Prateleiras com iluminação de efeito em fita de LED

Prateleiras com iluminação de efeito em fita de LED

  • Ambientes Comerciais: vitrines, bancos, pisos, sanca e rasgos, escadas, stands de venda, balcão, letreiro, etc.
Balcão de atendimento com detalhe em fita de LED no rodapé

Balcão de atendimento com detalhe em fita de LED no rodapé

A ordem básica é “manda a criatividade!”

Entretanto, ao escolher o onde, você precisa atentar para um detalhe muito importante: o índice de proteção, também chamado de IP. Esse índice é o responsável por dizer se sua fita vai durar em um ambiente que gera muita umidade e respingos de água, como um banheiro ou área externa; ou gordura e outros resíduos sólidos, como a cozinha. Isso porque as partes metálicas da fita, como os contatos elétricos e os componentes eletrônicos do LED, podem sofrer danos que diminuirão sua performance, ou mesmo queimá-lo com o tempo.

Nos rótulos das embalagens, o IP vem sempre seguido de dois números. O primeiro representa o nível de proteção contra resíduos sólidos (poeira e gordura, por exemplo), e o segundo é referente à sua proteção contra água. Portanto, quanto maior forem os dois números, mais resistente será sua fita de LED.

Banheiro com espelho iluminado indiretamente por fita de LED

Banheiro com espelho iluminado indiretamente por fita de LED

Em banheiros, cozinhas e áreas externas, é sempre recomendado o uso da fita de IP65, enquanto que em ambientes menos “agressivos”, como salas e quartos, a fita com IP20 atende perfeitamente.

Ai você nos pergunta: posso usar uma fita de IP65 no quarto para garantir uma maior vida útil?

Claro que pode! A grande questão então será valores. As fitas de IP65, por contarem com uma cobertura de silicone, vedando completamente os chips e conexões do ambiente externo, são um pouco mais caras que uma fita de IP20. Se dentro do seu orçamento o investimento for possível, vai te garantir ai uns bons anos de uma iluminação de efeito pra ninguém botar defeito. Mas o contrário, jamais!

Potência da Fita

Assim como todas as lâmpadas, as fitas de LED também apresentam seu consumo de energia elétrica em watts (W), entretanto, por se tratar de uma fonte de luz de caráter linear, seu consumo é apresentando em função da metragem.
Por exemplo: Uma fita cuja embalagem indica a potência de 4,8W/m irá consumir 4,8W a cada metro de fita. Se sua fita tiver 3m de comprimento, ela consumirá um total de 4,8W x 3 = 14,4W.

Mas que potência usar?
Isso vai depender única e exclusivamente da função que sua fita terá no ambiente! Ela será de uso decorativo, destinada para uma luz de efeito ou para áreas pequenas, como um nicho? Nesse caso, indica-se o uso das fitas de até 7W de potência. Assim sua iluminação terá um efeito sutil e não irá “estourar” sobre os objetos.

Mas caso sua fita tenha como função iluminar todo um ambiente, opte por fitas acima dos 10W de potência.
OBS: Nesses casos, se possível, sempre faça a previsão de uma iluminação de apoio, como spots, abajur, arandelas, ou mesmo um ponto de luz central para iluminação geral caso o ambiente seja muito grande. Como essas situações costumam envolver sancas com iluminação indireta, parte do fluxo luminoso da fita se perde ao rebater no teto, e ninguém quer ficar em um ambiente penumbra, correto?  😉

Sala com iluminação indireta por fita de LED

Sala com iluminação indireta por fita de LED

Metragem e Dimensão de Corte

Essa é outra dúvida que geralmente complica para muita gente. Como as fitas de LED são vendidas? Por metro? Em embalagem fechada? E o que eu faço quando a dimensão que eu preciso iluminar não é redonda?

“Palma! Palma! Não criemos cânico!” (risos)
Antes de qualquer coisa, de novo temos que pensar no onde e na função!

Fitas de LED podem ser adquiridas em embalagens fechadas, comumente encontradas em versões de 5m ou 25m (varia conforme fornecedor), ou compradas a metro, de acordo com sua necessidade, no caso de mangueiras de LED (veremos mais adiante).

Escada com detalhe em fita de LED destacando cada degrau

Escada com detalhe em fita de LED destacando cada degrau

Fitas de LED tem margem de corte (capacidade de fracionar a fita) em dimensões menores, sendo a mínima de 5cm. Ou seja, caso você precise de um comprimento de fita menor que 1m, ou de dimensão quebrada, tenha em mente que só será possível trabalhar com múltiplos de 5cm. Mas tome cuidado que essa medida também varia de fornecedor para fornecedor. Então, se esse for seu caso, sempre questione ao vendedor a dimensão de corte da fita antes da aquisição.

Já as mangueiras de LED não nos dão tanta margem para trabalhar. Por questão da própria tecnologia empregada na mangueira (diferente da fita), só é possível cortar de metro em metro, ou de 50cm em 50cm. Essa medida pode variar de acordo com o fornecedor ou da potência da fita.

Mas cuidado, que não é só sair metendo a tesoura em qualquer lugar não! Todas as fitas e mangueiras vem com indicação de onde o corte deve ser feito, geralmente com a ilustração de uma tesourinha. É exatamente nesse ponto em que as conexões elétricas ficam posicionadas, garantindo que você possa conectar sua fita à rede elétrica, ou mesmo emendá-la à outro trecho de fita. Cortando fora dessa indicação, você estará danificando a fita.

Fita de LED ou Mangueira de LED?

As fitas de LED geralmente são empregadas em situações decorativas, que demandam uma espessura de fita menor, como em caso de instalação em marcenaria, por exemplo. As fitas inclusive já vem com o verso revestido com fita adesiva para facilitar a instalação.

Mangueiras de LED, também conhecidas por fita de rede ou fita de tensão, são indicadas para locais de mais difícil acesso, como sancas e rasgos. Por serem locais de menor manutenção, toda mangueira de LED tem IP65, para garantir a vida útil do equipamento.

Mangueira de LED

Mangueira de LED

Diferentemente das fitas de LED, as mangueiras não são comercializadas com fita autoadesiva. Sua fixação é feita por meio de presilhas de plástico que devem ser aparafusadas à superfície de instalação.

Assim como as fitas, as mangueiras também apresentam uma variedade de potências. As mais fracas são indicadas para rasgos cujo objetivo é causar um efeito mais decorativo, como por exemplo iluminação em cortineiros, e as mangueiras de maior potência são ótimas para iluminar ambientes em que sancas e rasgos são as únicas fontes de luz.

Quarto casal com rasgos iluminados em mangueira de LED

Quarto casal com rasgos iluminados em mangueira de LED

Tensão de Rede

Fitas de LED trabalham em tensão de 12V. Isso significa que, em hipótese alguma, elas devem ser ligadas diretamente à rede elétrica. A tensão da rede elétrica em uma residência ou estabelecimento comercial geralmente é de 127V ou 220V e, para que seja possível ligar uma fita de LED, entre a rede e a fita, será necessário a instalação de um equipamento auxiliar, o chamado Driver.

Apesar do inconveniente do Driver, é interessante pontuarmos que as fitas de LED por trabalharem em uma tensão reduzida e estarem comumente em locais de fácil acesso, como a cabeceira da sua cama, ou a prateleira de sua estante, o risco e a carga elétrica de um choque é infinitamente menor, garantindo a segurança de crianças e idosos, por exemplo.

As mangueiras de LED já são diferentes. Elas não necessitam de equipamento auxiliar porque foram desenvolvidas para serem conectadas direto à rede (por isso o nome fita de tensão ou fita de rede), em versões de 127V ou 220V (ainda não existe um modelo Bivolt), então fique bem atento à tensão de sua rede antes de comprar sua mangueira.

Essa característica tem seus pontos positivos e negativos:
Um ponto positivo é que, ao dispensar o uso do Driver, o custo de aquisição de todos os componentes necessários ao funcionamento do sistema é consideravelmente menor. A instalação e a eventual troca do mesmo também é relativamente simples, e se você for adepto do DIY, consegue realizar tranquilamente a troca sem necessitar do auxílio de um profissional.

Pelo lado negativo, as limitações impostas à mangueira em questão de dimensões, margem de corte, aspecto estético e, principalmente, ao quesito segurança em casos de choque como falamos acima, acaba condicionando seu uso à situações muito específicas, em que não fiquem à vista e, muito menos, em fácil acesso, como por exemplo nas sancas já mencionadas acima.

Conexão à Rede

Como mencionamos anteriormente, as mangueiras de LED vão direto à rede, mas para fazer essa conexão, é necessário o uso de uma peça chamada rabicho, que dependendo do kit de mangueira que você adquira, ele já vem junto.

Mangueira de LED com rabicho

Mangueira de LED com rabicho

O rabicho nada mais é do que uma simples tomada, com um terminal próprio para conexão à mangueira (o que dispensa o uso de solda). Cada rabicho pode alimentar até no máximo 25m de mangueira. Se você ultrapassar essa medida, a mangueira continuará lingando, mas como o caminho que a corrente elétrica tem que percorrer até chegar à outra extremidade é muito grande, você perceberá que a ponta mais distante da rede emitirá menos luz que no início. Caso sua mangueira seja disposta em uma sanca quadrada, por exemplo, será perceptível a diferença na iluminação.

O que fazer então quando a metragem que eu preciso ultrapassa os 25m?

A resposta é simples: compre um rabicho adicional e divida a metragem total de sua fita por dois. Assim você garante que cada uma delas terá a mesma distribuição de energia.

O Driver já funciona um pouquinho diferente. Como falamos acima, ele é conectado entre a rede e a fita de LED, com a função de transformar a tensão da rede em 12V, entre outras coisas. Geralmente os drivers são comercializados bivolt, ou seja, independente de qual seja a tensão da sua casa, ele vai fazer o trabalho dele direitinho, porque atende tanto às tensões de 127V, quanto as de 220V.

drivers-para-fita-de-led

Modelos de driver para fitas de LED

Entretanto, sua instalação é um pouquinho mais complexa do que simplesmente conectar uma tomada à parede. Então, se você não manja de eletricidade, não pense duas vezes antes de contratar um eletricista, porque com essas coisas não se brinca.

Mas, assim como o rabicho, o driver também tem sua limitação. Independente da potência da fita, a metragem máxima que se pode iluminar utilizando um mesmo driver é de 5m. Caso você tenha um trecho de comprimento maior que esse, vale a mesma instrução do uso do rabicho: divida e seja feliz!

Calculando a potência do Driver

Bom… E qual driver eu compro então?

A única forma de saber essa resposta é usando a boa e velha matemática! Supondo que você vá usar um trecho de 3m de fita de LED com potência de 4,8W/m, já vimos lá em cima que seu consumo total será de 14,4W. Entretanto, você não pode comprar um driver com essa exata potência, porque caso ocorra uma sobrecarga na rede, seu driver não vai aguentar e vai acabar queimando, junto com a fita. O ideal é sempre acrescentar uma margem de 10% em cima do seu cálculo de consumo total para garantir a segurança da instalação em casos atípicos.

Mas drivers não são comercializados em todas as potências. Eles são fabricados em potências específicas e que acabam variando de fornecedor para fornecedor. Então depois que você terminar o cálculo da potência e acrescentar 10% de margem de segurança, compre o driver de potência mais próxima, mas sempre jogando pra cima.

Dimerização

Dimerizar, para quem não sabe, é a capacidade de controlar gradativamente a intensidade de uma fonte luz. Assim como nem todas as lâmpadas são dimerizáveis, nem todo LED é dimerizável também. Por ser um componente eletrônico, a capacidade de dimerização depende da fabricação do LED. Se ele for feito para ser dimerizável, show de bola. Caso não, nem tenta.

As mangueiras de LED, por sua característica de serem ligadas diretamente na rede, são dimerizáveis, dependendo apenas da presença de um dimmer no interruptor.

Cozinha americana com estante e rasgo em fita de LED

Cozinha americana com estante e rasgo em fita de LED

As fitas de LED já não funcionam da mesma forma. Elas são passíveis de serem dimerizadas, mas para que isso ocorra, é necessário a aquisição de um driver específico, que possua essa característica. Por ser um pouco mais salgado o preço de um driver dimerizável, utilize-o apenas em fitas de LED de alta potência, que tem por objetivo a iluminação de um cômodo inteiro. Assim você consegue controlar a intensidade da luz para ter um ambiente mais aconchegante, ou usar toda a sua capacidade quando muita luz for necessária.

 


Nós ficamos por aqui, mas fique tranquilo que agora você já está pronto e munido de todas as informações necessárias para a compra de suas fitas de LED ou mangueiras. Apenas dois últimos conselhos:

Sempre adquira fitas de LED e drivers do mesmo fornecedor, assim você evita mal funcionamento dos equipamentos e garante sua garantia junto ao fornecedor em caso de defeito.

Quando instaladas em móveis e projetos de marcenaria, o móveis tem que ser pensados já prevendo onde será a conexão com a rede, e onde ficará escondido o driver da fita. Nesses casos, sempre opte por contratar um designer de interiores ou arquiteto para desenvolver esse projeto junto contigo. Afinal, do que serve investir na fita de LED para dar um charme no ambiente se o driver vai ficar aparecendo? Feião né? (risos)

E se você tem um projeto bacana com fita de LED que queira compartilhar conosco, ou tirar qualquer outra dúvida, manda pra gente!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s