Vamos falar sobre LED?

Está na hora de lançar luz sobre esse assunto tão polêmico que é o LED! (risos)
Brincadeirinhas a parte, em nossa experiência como designers de interiores, já deu pra perceber que esse é um assunto complexo mesmo, e que tem muita gente ainda resistente à mudança.

E como o grande vilão das mudanças é a falta de conhecimento, continue aqui com a gente que vamos lhe explicar direitinho porquê você pode investir, sem medo, nessa tecnologia e trazer o LED pra sua casa inteira!

Mas antes de te mostrar tin-tin por tin-tin porque o LED vale a pena, vamos dividir com vocês uma informação tão incrível que vai parecer até mentira: o LED, acredite se quiser, já é um enxuto senhor de 55 anos! E o melhor de tudo, um velho conhecido seu! A tecnologia foi criada em 1963 (nessa época, nem minha mãe tinha nascido ainda).
Sabe a luzinha vermelha dos antigos rádios-relógio? LED. Sabe o indicador de stand-by das televisões e monitores? LED. Sabe os pontinhos piscantes do modem da internet? LED… Já deu pra entender, né? 😆

Lâmpadas de LED de baixa potência usadas em equipamentos eletrônicos

Lâmpadas LED de baixa potência

Mas o LED só passou a substituir as lâmpadas que usamos em casa a partir da década de 90. Foram necessários 30 anos para que a tecnologia se desenvolvesse à esse ponto, e mais uma década, aproximadamente, para que ela se tornasse acessível.

Uma grande sacada da indústria para facilitar aos consumidores a substituição das antigas lâmpadas pela nova tecnologia (conhecida como retrofit), foi a reprodução dos formatos de lâmpadas convencionais em LED. Atualmente, é possível achar a versão em LED de qualquer modelo de lâmpada existente no mercado. A mesma nomenclatura, a mesma dimensão, o mesmo tipo de encaixe e as mesmas características lumínicas, só que em um modelo mais econômico, ecológico e durável.

Então vamos lá! Porque comprar LED? Anote aí:

  1. Apesar de um pouco mais caras, as lâmpadas de LED são mais econômicas e tem uma maior vida útil. Isso significa que seu investimento irá, com o passar do tempo, não apenas retornar, como também deixar sua conta de luz com um preçinho muito mais camarada.
  2. A luz gerada por uma lâmpada LED é livre de calor em seu facho, então chega de derreter debaixo de uma lâmpada, principalmente com calor que faz aqui no Brasil nessa e em outras época do ano. É possível ser iluminado e fresco sim!
  3. Adeus aos apagões! Uma lâmpada de LED chega a ser até 80% mais econômica que as lâmpadas antigas. Estima-se que nos próximos 15 anos ocorra uma redução de 30% de toda a energia elétrica gerada no Brasil. (Fonte Inmetro)
  4. São mais resistentes à vibrações e impactos. Nada mais de perder uma lâmpada porque o filamento rompeu no trajeto da loja pra casa!
  5. Ecológicas, as lâmpadas de LED não possuem metais pesados em sua composição, o que garante um descarte mais limpo e consciente da responsabilidade com a natureza.
  6. Fácil instalação. As lâmpadas de LED não necessitam de equipamentos auxiliares para seu funcionamento, isso porque os Drives já vem integrados à própria lâmpada. Então você não precisa contratar um eletricista para trocar o reator das suas lâmpadas fluorescentes tubulares, por exemplo. É só encaixar a nova lâmpada!
  7. Infinitas possibilidades decorativas com o advento das fitas de LED. Essas chegaram para ficar e conseguem tornar qualquer ambientes muito mais sofisticado.
Pendente com lâmpadas de filamento LED

Pendente com lâmpadas de Filamento LED

Mas existem alguns fatores que precisam de atenção no momento da compra:

  1. Como todo componente eletrônico, as lâmpadas de LED trabalham em tensões específicas. Então tenha certeza de qual é a tensão de rede da sua residência (127V ou 220V) antes de comprar qualquer coisa. Caso você não tenha essa informação, procure sempre pelos modelos Bivolt para evitar dores de cabeça.
  2. É possível dimerizar (regular a intensidade do brilho) uma lâmpada de LED, mas apenas se ela já foi projetada para esse fim. Isso acontece porque o Driver integrado à lâmpada demanda circuitos especiais para permitir a dimerização. Tenha em mente que, por isso, esse tipo de lâmpada é um pouco mais cara do que as opções não dimerizáveis.
  3. Por serem lâmpadas extremamente econômicas, o costume que temos de avaliar a quantidade de luz que uma lâmpada geraria pela potência que ela consome (watts) acaba gerando uma grande confusão. Já estamos acostumados a medir nossa necessidade de luz pelos valores de 40W, 60W e 100W quando o assunto era incandescente, mas para adquirir uma lâmpada em LED equivalente, devemos procurar pela quantidade de Lumens (unidade lm) que a lâmpada emite, fazendo a seguinte equiparação:
    • Incandescente de 40W → equivale a 600lm
    • Incandescente de 60W → equivale a 900lm
    • Incandescente de 100W → equivale a 1.500lm

Deixamos por último a informação mais importante: verifique sempre se a lâmpada de LED que você está adquirindo tem o selo do Inmetro. A certificação garante que o produto é de qualidade e com eficiência comprovada. Só assim você não leva “gato por lebre”.

Selo Inmetro para lâmpadas de LED

Certificação para Lâmpadas de LED | Fonte: Inmetro


Prontos para iluminar 2018? 😉

Nós ficamos por aqui, mas não deixe de nos acompanhar nas redes sociais! Tem muito mais dicas sobre iluminação ainda, e em breve vocês terão um post especial apenas sobre as Fitas de LED para tirar todas as suas dúvidas.

Até a próxima! ❤

2 comentários sobre “Vamos falar sobre LED?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s