Inpiração Reforma: Iluminação com Trilhos

Há algumas semanas, comentamos aqui no blog sobre essa época de final de ano em que estamos, momento em que começamos a preparar a casa para receber amigos e familiares nas festas. Se lembram que trouxemos várias dicas de marcenaria para quem está pensando em repaginar a cozinha?

Bem, e como recebemos alguns pedidos para mais ideias sobre reformas, hoje resolvemos falar de uma outra parte do design de interiores que faz toda a diferença na hora de transformar a casa: a iluminação! Quer ver como dá para mudar completamente o clima dos seus ambientes de forma simples e prática?

Muita gente pensa que, para mexer na iluminação é preciso realizar grandes intervenções na estrutura elétrica já existente, além de despender gastos expressivos na parte financeira da reforma. Mas nós sabemos que isso não é regra, e trouxemos aqui hoje uma alternativa para comprovar isso: os trilhos eletrificados ou eletrocalhas.

9

O nome já diz tudo… o trilho eletrificado é uma barra, alimentada eletricamente, onde fixamos as luminárias (geralmente spots) que utilizamos para direcionar a iluminação para os pontos desejados, conforme a necessidade do espaço e o gosto do usuário.

A primeira vantagem desse tipo de luminária é que ela só necessita de um único ponto elétrico no teto ou na parede, para ser alimentada, e a partir daí, pode se ramificar em vários pontos de iluminação, uma vez que o número de spots que podem ser alimentados por um só trilho é livre.

Além disso, os trilhos podem ser sobrepostos diretamente à superfície do teto ou parede na hora da instalação, ou seja, se você não desejar, não é necessário obra de nenhum tipo para embuti-los, e com isso, você também não precisa perder medidas de pé direito e reduzir a dimensão do espaço.

4+2.png

Há várias formas de se utilizar destas luminárias nos ambientes, seja como iluminação geral ou apenas para destaque de alguma parte da decoração que se queira ressaltar. Como iluminação geral, a vantagem dos trilhos é que eles podem acompanhar o desenho do espaço, permitindo a distribuição dos pontos de luz ao longo do layout do mobiliário com muita facilidade.

Se a necessidade for destacar alguma parte específica, pode-se utilizá-los no estilo “galeria”, direcionando-os pontualmente e destacando os elementos que se queira ter como protagonistas da decoração.

5+1.png

Há ainda a possibilidade de se utilizar dos trilhos de forma pendente, o que possibilita uma outra maneira de direcionamento dos spots, como nestas salas, por exemplo, onde parte deles foi apontada para o teto, para rebater a luz e criar uma iluminação mais homogênea no ambiente.

3+11.png

Vale ressaltar que o uso dos trilhos eletrificados favorece, naturalmente, uma pegada mais jovial e despojada aos ambientes, então a forma de adaptá-los ao estilo do seu espaço dependerá muito da linguagem que se queira criar.

Para os que preferem um toque mais industrial, por exemplo, o preto ou o próprio alumínio cru, combinam muito bem. Mas aos que desejam uma participação mais discreta dos trilhos na decoração, recomendamos a preferência pelo branco. Aqui na Casa nós gostamos de todas as opções… cada uma tem seu charme! 😉

7+12.png

13.jpg

E para quem se interessou em explorar esse tipo de solução em casa, aqui vão as dicas práticas:

+ Você pode encontrar os trilhos e spots em qualquer loja de iluminação ou artigos para casa, como a Leroy Merlin, por exemplo. Os trilhos são sempre vendidos a metro, por isso é importante ter a previsão de como você irá organizar a iluminação, para poder definir de quantas peças irá precisar.

+ Se houver necessidade de unir dois ou mais trilhos, saiba que existem conectores para isso que permitem criar, como já falamos, o desenho que você quiser para a sua iluminação.

+ Na escolha dos spots, que também podem ser encontrados nas mesmas lojas onde vendem-se os trilhos, sugerimos dar preferência aos de soquete E27, que é o tipo de rosca mais utilizado, e justamente por isso, mais versátil aos diferentes tipos de lâmpada que se queira usar.

+ Para definir quais lâmpadas serão usadas, tenha em conta primeiro qual o cenário a ser criado. Para o caso da iluminação ser de destaque, sugerimos a escolha de lâmpadas PAR20 de LED. Se a intenção for utilizar o trilho para uma iluminação mais geral e difusa, recomendamos as lâmpadas de bulbo R63.

+ E mais um detalhe… as lâmpadas podem ser divididas em duas categorias principais, de acordo com a temperatura de cor que se queira para a iluminação: branco frio, geralmente indicado para áreas de trabalho como cozinhas e áreas de serviço; e branco quente, sugerido para espaços mais intimistas como quartos e salas, por ser mais confortável ao olhar. Tenha isso em conta na hora de escolher as suas! 😉

14.pngE aí? Gostaram de mais essas dicas? Então simbora reformar que dezembro está quase aí! E não esqueçam de nos mandar notícias do que farão com nossas ideias, hein? Vamos adorar acompanhar as obrinhas de vocês! ❤

Ficamos por aqui! Um beijo da Casa e até a próxima semana!

NOTA: As imagens contidas nesse post foram reproduzidas através do Google e não possuem referências para concessão de direitos autorais. O usuário que identificar propriedade e quiser se manifestar com relação ao conteúdo aqui publicado pode entrar em contato conosco, ok?

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s